Dedos em Martelo

O que são os dedos em garra e os dedos em martelo?

O dedo em martelo é uma deformidade com flexão da articulação interfalângica proximal de um ou mais dedos que pode ser rígida ou flexível e que pode ou não apresentar extensão da articulação metatarsofalangeana; os dedos em garra apresentam flexão da articulação interfalangeana proximal  que pode ser rígida ou flexível, com extensão da articulação metatarsofalangeana e que pode ou não apresentar flexão da articulação interfalangeana distal.

Qual a causa das deformidades nos dedos menores?

Normalmente os dedos em garra são associados a doenças neuromusculares. Tais doenças geram um desequilíbrio na musculatura intrínseca do pé de modo que os dedos menores assumem a posição de extensão da articulação metatarsofalangeana e flexão da interfalangeana proximal e/ou distal.

Dedos em Martelo

 Por outro lado, os dedos em martelo não possuem nenhum desequilíbrio intrínseco. São normalmente causados pelo uso de calçados mal adaptados, alterações anatômicas do próprio paciente (ex: segundo raio anormalmente longo), traumatismos e doenças do tecido conjuntivo.

Normalmente ambas as deformidades são confundidas por muitos ortopedistas e tratadas e abordadas como dedos em garra.

 

Quais os sintomas dos dedos de garra e dedos em martelo?

 

Além das deformidades descritas acima, os pacientes portadores de dedos em garra/martelo podem apresentar calosidades nos pés dolorosas, calosidades nas extremidades dos dedos, inclusive com alterações nas unhas e calosidades dolorosas na cabeça dos metatarsos (metatarsalgia).

 

Como tratar as deformidades dos dedos menores?

O tratamento conservador para as deformidades dos dedos menores, seja elas dedos em martelo ou garras, consiste em adequação de calçado, ou seja, uso de calçados com câmara anterior mais larga e alta, evitando assim o contato dos dedos com o calçado; uso de esparadrapagem corrigindo a posição dos dedos; uso de “pads” protetores e palmilhas específicas. Entretanto o tratamento conservador para essas deformidades geralmente é desapontador.

O tratamento cirúrgico consiste em procedimentos de partes moles como tenotomias ou transferências tendíneas e estão indicados nos casos de deformidades flexíveis. Nos casos de deformidades rígidas, podem ser realizados procedimentos ósseos como artroplastia de ressecção ou osteotomias.

Fonte:

Orthoinfo - AAOS

Dúvidas ou Sugestões

Parabéns! Sua mensagem foi recebida.