​Pé Diabético

O Pé Diabético

As lesões nos pés relacionadas ao diabetes são um sério problema de saúde e uma causa comum de hospitalização no Brasil e no mundo.

A grande parte dos problemas nos pés decorrentes do diabetes ocorrem devido a duas complicações dessa doença: a lesão neurológica e a lesão vascular. A falta ou diminuição da sensibilidade nos pés, associada a um déficit de vascularização permitem que pequenas lesões (muitas vezes não perceptíveis pelos pacientes) se formem e progridam, levando a lesões maiores e mais profundas e muitas vezes com uma infecção bacteriana associada, a chamada úlcera diabética ou mal perfurante plantar. 

A lesão neurológica crônica que leva a uma neuropatia, pode levar a uma pele seca e com pequenas fissuras que por sua vez também permitem que infecções de pele ou mais profundas se instalem com mais facilidade.

A infecção nos pés decorrentes das alterações do diabetes, podem variar desde pequenas lesões que requerem curativos e antibióticos para o tratamento até quadros em que é necessária hospitalização para antibióticos  endovenosos, limpezas cirúrgicas e até amputações do local acometido.

É importante salientar que feridas nos pés em pacientes diabéticos, sejam elas infectadas ou não, são consideradas urgências e exigem uma abordagem imediata para evitar complicações maiores.

Cuidados Gerais com o Pé Diabético

 

1.Evite andar descalço. O déficit sensitivo presente em boa parte dos diabéticos diminui a sensibilidade dos pés e permite com que pisemos em pequenos objetos e causem lesões nos pés sem perceber levando a feridas e infecções. Ande sempre com calçados adequados e com meias preferencialmente claras para identificar qualquer tipo de sujidade.

2. Lave os pés diariamente com água morna e sabão neutro. Teste a temperatura da água antes com a mão para não correr o risco de queimaduras. Após a limpeza, seque os pés com uma toalha clara, diferente da do resto do corpo e seque cada interdigito separadamente. Fique sempre atento para a presença de lesões entre os dedos. Estabeleça uma rotina e sequência para a limpeza e secagem dos pés.

3. Faça uso de cremes hidratantes nos pés (exceto nos interdígitos). Dê preferência para hidratantes específicos para peles sensíveis pois estes contêm menos produtos químicos irritativos.

4. Corte as unhas adequadamente, sem arredondar suas bordas e sem retirar as cutículas. Caso apresente alguma unha encravada ou qualquer outra lesão, procure seu médico rapidamente a fim de evitar uma infecção local.

5. Evite fumar. O tabagismo piora a condição circulatória local e predispões a formação de feridas e piora a sua cicatrização.

Inspeção dos Pés:

 

- Examine seus pés diariamente em busca de feridas, lesões de unha, ressecamentos, manchas ou quaisquer outras anormalidades.

- Observe bem se seus pés não estão inchados ou apresentam qualquer tipo de vermelhidão. Estes sinais podem ser sinais de infecções.

- Observe se seus pés, ao pisar ou caminhar não apresentam nenhuma deformidade e se esta deformidade está progredindo lentamente. Estes sinais podem indicar fraturas ou outras condições como a Artropatia de Charcot.

Calçados Adequados:

- Escolha e vista seus calçados com cuidado. Um calçado inadequado pode acarretar no aparecimento de feridas ou úlceras e levar a lesões mais graves.         

- Compre sempre seus calçados ao final do dia e com meias; isso porque ao final do dia o seu pé é normalmente maior (devido ao edema) e assim temos menos chance de comprar um  calçado apertado.

- Compre calçados com solado firme (pouco flexível), com bom amortecimento, com frente larga e alta e de preferência com material macio e com poucas costuras em seu interior.

- Evite comprar calçados com frente afinada, de material duro ou pouco flexível, com muitas costuras ou saliências internas e com saltos.

- Antes de calçar o seus sapato, sempre verifique se não há nenhum objeto dentro dele, evitando assim ferimento nos pés.

- Imediatamente após retirar os calçados, observar se não há nenhum sinais de sangramento nas meias e se não há nenhuma ferida nos pés.                                     - Muitas vezes, em pés com deformidades, é necessário fazer calçados sob medida para acomodar tais deformidades e evitar a formação de feridas.

 

Em caso de feridas ou deformidades, o que fazer?

- Caso apresente feridas, com ou sem sinais de infecção, é importante procurar com urgência seu médico para que o mesmo o oriente à respeito de calçados ou imobilização corretas, uso ou não de antibióticos, curativos e um acompanhamento adequado.

- Feridas com sinais de infecção devem ser abordadas imediatamente pelo seu médico, com o intuito de tratar a lesão e limitar o acometimento da lesão. Para isso, muitas vezes são necessários procedimento cirúrgicos e curativos especiais para limpeza e cicatrização das feridas.

- Pés com deformidades estabelecidas deve ser avaliados pelo seu médico pois podem, muitas vezes, criar uma área de sobrecarga mecânica e predispor a formação de feridas locais. Nestes casos, deve ser conversado com seu médico à respeito da correção dessas deformidades, evitando a formação de feridas ou úlceras infectadas.

 

 

Dúvidas ou Sugestões

Rua Adma Jafet, 74, conjunto 152 

Bela Vista, São Paulo, CEP: 01308-050

(11) 32313656 / 3231-3730

(11) 97559-8912

consultorio@alejandrozoboli.com.br

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
Contato WhatsApp