• Dr. Alejandro Zoboli

Canelite: veja o que é e como tratar!

Atualizado: 28 de fev.


Diversos pacientes, principalmente corredores, experimentam em algum momento de sua jornada esportiva dores na região interna da perna. Essa dor pode ser desde um leve incômodo até dores importantes que incapacitam a prática esportiva e pode se tratar de canelite.


O que é a canelite?


A “canelite”, também denominada de síndrome do estresse tibial medial ou periostite medial da tíbia corresponde a um processo inflamatório do osso da canela (tíbia) ou dos tendões e músculos que estão inseridos na tíbia.

A canelite é caracterizada por dor na região interna (medial) da perna, principalmente durante atividades físicas.

Existem dois tipos de canelite que são diferenciadas quanto ao seu local de dor. Na canelite anteromedial a dor fica localizada na parte superior da tíbia, na parte de dentro da perna ou na frente da canela. Já na canelite posterolateral, a dor se encontra na parte baixa da canela, no lado de fora da perna ou na parte de trás do osso.


Quais as causas que levam a Canelite?

Como causas que levam a canelite, podemos citar:

  • Uso de calçados inadequados

  • Corridas em terreno irregular

  • Excesso de exercícios físicos para a perna

  • Erros de pisada

  • Fatores genéticos

  • Falta de alongamento, entre outros.

Vale destacar também que, em casos mais raros, a canelite pode se desenvolver como consequência de fraturas, infecções locais ou tumores.


Quais os principais fatores de risco que levam a canelite?


Os principais grupos de risco, ou seja, os indivíduos que possuem maior probabilidade de desenvolverem a síndrome são:

  • Atletas, principalmente os de esporte de impacto (corrida ou esportes com salto por exemplo) ou de paradas bruscas (tênis)

  • Recrutas militares

  • Dançarinos

  • Pessoas com a pisada pronada (pé plano)

  • Mulheres (principalmente após a menopausa).

Quais os sintomas da canelite e como fazer o diagnóstico?


Os principais sintomas experimentados por pacientes com canelite são: dor e sensibilidade na canela, dificuldade ao caminhar, dores após exercícios físicos, fraqueza nos pés e inchaço.

O diagnóstico da canelite é realizado por ortopedista esportivo ou por um ortopedista especialista em pé e tornozelo, através de um exame clínico e uma anamnese detalhada. Nesse exame, o médico vai fazer uma análise física, além de perguntar detalhes sobre as atividades físicas rotineiras.

O ortopedista poderá solicitar um Raio-X, a fim de descartar possíveis fraturas ou outras lesões e eventualmente uma ressonância magnética, no qual se evidenciam áreas de edema (inflamação) no local doloroso.


Qual o tratamento adequado para essa lesão?


A canelite tem cura e a inflamação pode ser tratada de diferentes maneiras. Cuidados na hora de praticar as atividades físicas, anti-inflamatórios, fisioterapia e repouso, são alguns exemplos.

Geralmente na primeira fase do tratamento é recomendado o repouso total, sem a prática de qualquer exercício físico. Após essa primeira fase, é possível que o ortopedista ou fisioterapeuta libere para que o indivíduo volte, aos poucos, a praticar exercícios físicos.

O médico especialista irá dar algumas indicações e recomendações como alongamento e aquecimento antes das atividades físicas, a diminuição da intensidade do treinamento e a prática de exercícios físicos que visem o fortalecimento dos músculos da perna, além de compressa gelada, entre outros.

O tempo de recuperação varia de pessoa para pessoa, porém, geralmente a canelite é curada em 3/4 semanas. Quando o caso é mais complexo e grave, como por exemplo, quando ocorre fratura por estresse, o tempo de recuperação é elevado para em média 6/8 semanas e pode ser necessário uma cirurgia.


Como prevenir a canelite?


Existem algumas maneiras de prevenir a canelite e para os grupos de riscos é importante que essas dicas sejam seguidas. Usar calçados adequados para o tipo de exercício físico que será praticado, aprender quais são as técnicas corretas do esporte, evitar exageros e respeitar os limites do corpo, fazer alongamentos e aquecimentos antes de se exercitar, entre outros.

Por último, é importante dizer que não se deve ignorar a dor. Caso esteja sentindo dores, não hesite em procurar um especialista para que o tratamento seja feito da melhor maneira possível. No caso de canelite, o diagnóstico médico e o tratamento são importantes e, por isso, nunca se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem que o médico avalie sua condição, pois somente ele poderá dizer qual o medicamento, a dosagem ou qual será a duração do tratamento. Caso tenha necessidade, procure seu médico de confiança ou fisioterapeuta para melhor tratamento!


56 visualizações

Posts recentes

Ver tudo